MERCADO DO FACTORING


LEVANTAMENTO ESTATÍSTICO ANFAC 2010

 

Empresas associadas registram movimento de R$ 81 bilhões em 2010

O Levantamento Estatístico ANFAC 2010 apresenta, dentre outras informações, o direcionamento das operações de fomento comercial por setor de atividade, números consolidados por região geográfica e o quadro comparativo da evolução patrimonial e operacional das empresas de fomento comercial associadas à ANFAC.

Do levantamento preliminar se pode constatar que, em 2010, as empresas associadas atenderam sua clientela composta de pequenas e médias empresas, justamente as que mais sofrem com a limitação de recursos, de toda ordem, para o giro e a manutenção do seu negócio.

Dentre outros dados, o relatório aponta informações consolidadas por região geográfica, o comparativo da evolução patrimonial (triênio 2008/2010), o direcionamento das operações por setor de atividade econômica e a composição do funding das empresas de fomento comercial associadas.

A modalidade operacional consagrada no mercado brasileiro, conhecida por factoring convencional foi a que apresentou maior demanda. Um portfólio de 141 mil clientes, dos mais variados tamanhos e setores econômicos (vide o quadro direcionamento do factoring) demandou os serviços disponibilizados pelas empresas de fomento viabilizando, dessa forma, o seu fluxo de Empresas associadas registram movimento de R$ 81 bilhões em 2010 caixa. Confirmando a expectativa da ANFAC, o giro de carteira das empresas associadas registrou no exercício de 2010 um estoque de ativos, representados por direitos creditórios originados de vendas mercantis e da prestação de serviços, da ordem de aproximadamente R$ 81,0 bilhões, retomando o ritmo operacional registrado antes da crise 2008/2009.

Atendendo à dinâmica do mercado e acompanhando o forte desempenho econômico brasileiro em 2010, novos produtos e serviços ganharam espaço no mercado. Cabe destacar a modalidade operacional fomento à produção em que a empresa de fomento presta serviços de prospecção e seleção de fornecedores e, ao mesmo tempo, desde que autorizada pelo cliente, disponibiliza recursos financeiros para o pagamento ao fornecedor da matéria-prima ou insumos de produção. Outra modalidade que tem conquistado espaço no mercado é o serviço de acompanhamento das contas a receber e a pagar, que, resumidamente, compreende prestação de serviços de ajuste do fluxo de caixa dos clientes.

Do ponto vista socioeconômico, as empresas associadas à ANFAC contribuíram para viabilizar transações econômicas industriais, comerciais e de serviços e, ainda, para sustentar 2,2 milhões de empregos diretos e indiretos. O giro de carteira, das empresas associadas foi da ordem de aproximadamente R$ 81,0 bilhões ao final do exercício de 2010, retomando o espaço perdido em 2008/2009.

Dados estatísticos do factoring por região geográfica (2010)

Mais uma vez a Região Sudeste, que tradicionalmente concentra o maior número de empresas de fomento e, também, de empresas - clientes, apresentou o maior incremento nas transações realizadas. O crescimento da carteira de direitos creditórios foi da ordem de 17,9%. O Levantamento Estatístico ANFAC apontou que, em 2010, a região Sudeste, com destaque para o Estado de São Paulo, representou 80,2% do volume total realizado no País. A projeção dos elementos constantes dos relatórios deste levantamento, ao longo dos últimos anos, permitiu a tabulação do quadro abaixo, que lista os segmentos econômicos que mais demandam os serviços oferecidos e disponibilizados pelas empresas de fomento comercial associadas. A Região Nordeste também apresentou um forte incremento nas operações, fechando o ano de 2010 com uma carteira da ordem de R$ 4,5 bilhões.

REGULAMENTAÇÃO

Para o ano de 2011, as expectativas de mercado e as projeções iniciais da ANFAC, ainda que assentadas em bases conservadoras, indicam otimismo e apontam um crescimento moderado. O setor tende a consolidar-se e as empresas de fomento comercial devem se fortalecer com a iminente aprovação do PLC nº 3.615/2000, projeto de lei que preconiza a regulamentação da atividade, ora em tramitação final na Câmara Federal.

Uma outra constatação do levantamento estatístico ANFAC 2010, observada no dia a dia das empresas de fomento comercial é que profissionais e empresários têm buscado saídas criativas e inovadoras, com o objetivo de viabilizar e compatibilizar novos modelos de estrutura organizacional, frente à nova realidade econômica e às exigências do mercado.

ESTRATÉGIAS DE CRESCIMENTO E EXPANSÃO

Composição do funding - Fundeamento (2010)

A consolidação do fomento comercial, experimentada ao longo dos últimos anos, mostra estratégias empresariais que privilegiam a expansão e o crescimento da base de empresas e de sua clientela (crescimento vertical da estrutura organizacional) e também das operações, por meio da fusão de empresas do setor. Outras estratégias empresariais, de expansão e de crescimento das carteiras e operações podem ser constatadas por intermédio de uma política de crescimento horizontal, por meio da instalação de filiais em novas praças, mantendo-se, porém, a estrutura administrativa e financeira centralizada na matriz. Uma outra estratégia observada, de expansão de negócios, foi a do crescimento horizontal implementada por processo de expansão geográfica reunindo uma cadeia de empresas de fomento consorciadas e estrutura administrativa e financeira descentralizada. Algumas empresas de fomento comercial são pioneiras na implementação de tais modelos vivenciando experiências positivas e bem sucedidas, em cada uma das políticas e processos acima citados.

No Brasil, em geral, o "funding" das empresas de fomento comercial é formado de seus recursos próprios, dos mútuos dos sócios pessoas físicas ou jurídicas e de linhas de crédito bancário. Por sua natureza comercial, não enquadrada nas disposições de Lei 4595/64 - Lei Bancária -, a constituição e o registro da empresa de fomento independem de prévia autorização do Banco Central. Por esse motivo, é vedado às empresas de fomento realizarem captação de recursos junto ao público. A título ilustrativo, é de registrar que a ANFAC reúne hoje um grupo de empresas associadas que vem oferecendo um substancial e preponderante aporte de recursos (próprios) ao seu público-alvo composto de médias e pequenas empresas, garantindo-lhes a liquidez necessária ao dia a dia de seus negócios. O "funding" das empresas de factoring associadas à ANFAC se origina de recursos e investimentos líquidos próprios que são alocados por meio da aquisição de direitos creditórios, originados de vendas mercantis realizadas pelas empresas - clientes, viabilizando transações na cadeia produtiva dos segmentos econômicos industrial, comercial e de serviços.

Direcionamento das operações de factoring por segmento econômico (2010)

O quadro "Direcionamento das Operações de Factoring" lista os setores empresariais que historicamente demandam os serviços disponibilizados pelas empresas de fomento comercial associadas à ANFAC. São indicados, em percentuais, os segmentos econômicos e a sua participação na série histórica anual.

Setores industriais que tradicionalmente lideram o ranking das estatísticas, como as empresas do segmento automotivo e metalúrgico, apresentaram crescimento dos negócios em seu mercado e, por consequência, elevaram as suas operações com as empresas de fomento comercial associadas.

Por outro lado, outros setores empresariais, com forte presença no comércio, elevaram seu peso ponderado na originação de ativos representados por direitos creditórios originados de vendas mercantis, para as empresas associadas, contribuindo para o incremento do volume total registrado no ano de 2010.

A estimativa da ANFAC para o ano de 2011 é de que haja um gradual equilíbrio na distribuição de investimentos, possibilitando a expansão das operações desenvolvidas pelas suas empresas associadas.

Geografia do Factoring (2010)