NOTÍCIAS

Notícias gerais e sobre o mercado de recebíveis – Fomento comercial

 

Demanda do consumidor por crédito sobe 2,1% no primeiro semestre

terça-feira, 11 de julho de 2017.
Fonte: SERASA EXPERIAN

Baixa renda puxou alta na procura por crédito no semestre

De acordo com o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito, a quantidade de pessoas que buscou crédito em junho de 2017 cresceu 2,2% em relação ao mês imediatamente anterior (maio/17). Com este resultado, a demanda do consumidor por crédito fechou o primeiro semestre de 2017 com alta de 2,1% em relação ao primeiro semestre do ano passado.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, apesar de positiva, a alta de 2,1% da demanda do consumidor por crédito no primeiro semestre deste ano denota um enfraquecimento, já que o crescimento registrado no primeiro semestre do ano passado havia sido de 3,2%. Os juros altos, o aumento do desemprego e a confiança deprimida dos consumidores diminuiu o ímpeto dos consumidores a procurar crédito neste primeiro semestre de 2017, especialmente em seus meses iniciais.

Análise por classe de renda pessoal mensal

A alta da demanda do consumidor por crédito em junho/17 ocorreu em todas as faixas de renda. Para os consumidores que ganham até R$ 500 por mês o avanço foi de 3,3%. Para os que recebem entre R$ 500 e R$ 1.000, a alta foi de 2,5%. Para quem ganha entre R$ 1.000 e R$ 2.000 o crescimento foi de 2,0%. Para os consumidores que ganham entre R$ 2.000 e R$ 5.000 mensais, o avanço em junho/17 foi de 1,8% e, para os que ganham entre R$ 5.000 e R$ 10.000, a alta foi de 1,5%. Por fim, os consumidores de renda mensal acima de R$ 10.000, a demanda por crédito cresceu 1,6% em junho/17.

Na comparação com o primeiro semestre do ano passado, a procura do consumidor por crédito cresceu 4,1% para quem recebe até R$ 500 por mês, 3,2% para quem ganha entre R$ 500 e R$ 1.000 mensais, e 1,4% para quem recebe entre R$ 1.000 e R$ 2.000. A demanda por crédito acumulada no período de janeiro a junho de 2017 subiu também 0,3% para quem ganha entre R$ 2.000 e R$ 5.000 por mês e se expandiu 0,2% para os que recebem mais de R$ 10.000 por mês. Somente para quem recebe entre R$ 5.000 e R$ 10.000 mensais houve retração de 0,4% na demanda por crédito no primeiro semestre de 2017.

Análise por região

A alta da demanda do consumidor por crédito em junho/17 ocorreu em todas as regiões do país. As maiores foram de 6,2% no Norte, de 5,2% no Nordeste e de 3,3% no Sul. No Sudeste a expansão foi de 0,5% e no Centro-Oeste de 1,2%.

No primeiro semestre de 2017, a demanda do consumidor por crédito recuou apenas no Centro-Oeste (-1,5%). Nas demais regiões ocorreram expansões de 4,0% no Norte, 4,8% no Nordeste, 2,7% no Sul e 1,4% no Sudeste.

A série histórica deste indicador está disponível em http://www.serasaexperian.com.br/release/indicadores/demanda_pf_credito.htm.